Como prolongar a vida útil da bomba

Descubra que precauções pode tomar para prolongar a vida útil das bombas e dos motores.

Depois de a bomba ter sido instalada no subsolo, queremos que dure o máximo de tempo possível, dado que as reparações são inconvenientes e muito dispendiosas. Há vários aspetos a ter em conta para evitar avarias na bomba e complicações no poço.

Esta tarefa irá apresentar-lhe alguns dos desafios mais comuns nas aplicações de águas subterrâneas e oferecer soluções para os desafios, de modo a garantir que as suas bombas funcionam o máximo de tempo possível.

Os seguintes desafios representam os motivos mais comuns da redução do ciclo de vida da bomba:

  • Desafios na alimentação
  • Arrefecimento insuficiente do motor
  • Areia
  • Golpe de aríete e cavitação

Vamos analisá-los um a um para saber como lidar com os problemas. Fornecer alimentação estável e uniforme cabe à companhia de energia.

No entanto, não é algo que possa ser visto como garantido. Em muitas áreas, a alimentação energética apresenta flutuações, o que pode causar uma série de desafios, incluindo sobretensão, subtensão, desequilíbrio de fases e perda de fases.

Não há nada que se possa fazer para evitar as flutuações na alimentação energética, mas é possível instalar um dispositivo de proteção do motor. Um dispositivo de proteção do motor irá desligar eficazmente a alimentação quando uma das situações descritas atingir um nível crítico.

A sobrecarga pode dever-se a uma alteração no ponto de funcionamento da bomba ou porque a bomba está gasta e gera mais atrito do que quando era nova. Um dispositivo de proteção contra sobrecarga deverá ser sempre instalado como proteção contra potenciais danos causados por sobrecargas.

Isto irá proteger contra sobrecargas menores ao longo de períodos extensos, e contra um bloqueio total que ocorra de modo repentino. Agora vamos analisar como o arrefecimento insuficiente do motor pode comprometer a fiabilidade operacional.

O motor é o componente mais sensível num sistema de bombeamento e as temperaturas excessivas poderão acabar por destruí-lo. São as águas subterrâneas que arrefecem o motor durante o funcionamento.

Para garantir um arrefecimento suficiente são necessárias duas coisas:

  • A temperatura das águas subterrâneas não deve exceder a temperatura ambiente nominal do motor
  • O caudal ao longo do motor deve ser sempre um mínimo de 0,15 metros por segundo

Quanto mais depressa a água fluir, mais eficiente será o arrefecimento. Se a temperatura da água ambiente for superior à temperatura indicada no motor, você poderá aumentar o caudal ao longo do motor ou reduzir a potência do motor.

Se for impossível obter o caudal necessário ao longo do motor, uma das opções é instalar uma camisa de refrigeração, que irá aumentar a velocidade da água para, pelo menos, o mínimo requerido.

Tal como no caso de alimentação deficiente e sobrecargas, é recomendável instalar um dispositivo de proteção para garantir que o motor para em caso de temperaturas muito elevadas.

Uma temperatura do motor demasiado alta irá reduzir a vida útil do motor e causar danos que acabarão por destruir o motor. A seguir, temos a areia. A areia é uma parte inevitável das aplicações de águas subterrâneas, mas é um risco caso a bomba não seja protegida.

Se o poço não tiver sido projetado e desenvolvido de modo adequado, o filtro de areia não funcionará e areia continuará a entrar no poço e, ao longo do tempo, irá destruir a bomba.

O golpe de aríete é outro incidente prejudicial para a bomba. Ocorre quando a bomba para demasiado depressa e a energia acumulada no caudal de água é obrigada a uma paragem instantânea. O golpe de aríete é um ruído forte, como se alguém batesse na tubagem.

O impacto afeta a bomba, a tubagem e as válvulas e deve ser corrigido de imediato. Uma forma de lidar com o problema é equipar a bomba com uma funcionalidade de arranque e paragem suaves.

Outra forma é inserindo um tampão de ar na tubagem para absorver a energia na água. Por último, temos a cavitação, que é uma consequência típica da redução do nível estático da água e de uma temperatura elevada da água.

Quando o nível da água baixa, a pressão de entrada desce também, e, combinado com um caudal elevado acima do ponto de funcionamento da bomba, isso pode fazer com que a água ferva.

A formação e o colapso rápidos de bolhas de ar na água em ebulição podem ser devastadores para a bomba se não forem solucionados muito rapidamente.

No caso de se deparar com cavitação, uma solução poderá ser baixar a bomba ainda mais no poço para regressar a uma pressão adequada ou para reduzir o caudal.

Portanto, como pode ver, existem algumas situações que podem ter um impacto negativo no ciclo de vida de uma bomba e vale a pena estar atento a elas e agir proativamente para prolongar a durabilidade das bombas e reduzir a manutenção e reparação.

Visão geral do curso

Módulos
Módulos: 5
Tempo de duração
Tempo de duração: 25 minutos
Nível de dificuldade
Nível de dificuldade: Intermédio

Como prolongar a vida útil da bomba

Descubra que precauções pode tomar para prolongar a vida útil das bombas e dos motores.

Visão geral do curso

Módulos
Módulos: 5
Tempo de duração
Tempo de duração: 25 minutos
Nível de dificuldade
Nível de dificuldade: Intermédio