O que é uma curva de bomba?

Aprenda o que é uma curva de bomba, o que ela mede e como pode ser utilizada.

Para tirar o máximo partido das suas bombas,  é importante que saiba como elas alcançam o seu melhor desempenho.  E para isso,  tem de estar familiarizado com as curvas das bombas.  Neste módulo  vamos fazer uma apresentação das curvas de bombas  e analisar para que são utilizadas.  Vamos começar.  

Em termos simples,  uma curva de bomba é uma representação gráfica do desempenho de uma bomba.  

Fornece-lhe informações sobre vários elementos do desempenho de uma bomba,  ajudando-o a identificar e selecionar a bomba certa para suas necessidades.  

As curvas variam de bomba para bomba,  e as variações dependem de muitos fatores,  incluindo a energia elétrica, bem como o tamanho e a forma do impulsor.  Na sua forma mais simples,  as curvas da bomba indicam o caudal (Q) e altura manométrica (H) da bomba.  

O caudal é a taxa à qual a água deve ser movida ao longo de um sistema hidráulico,  enquanto a altura manométrica indica a altura à qual uma bomba eleva a água.  

Agora vamos analisar brevemente os tipos mais comuns de curvas de bomba.  

Estas incluem:  A curva QH  A curva ŋ  A curva P2  E a curva NPSH  A curva QH apresenta a altura manométrica que uma  bomba consegue garantir a um determinado caudal.  

Normalmente, é medida em metros.  Uma das vantagens de medir a altura manométrica em metros  é que a curva QH não é afetada pela densidade do líquido que tem de manusear.  

Numa curva QH típica para uma bomba centrífuga,  um caudal baixo resulta numa altura manométrica elevada  e uma altura manométrica elevada resulta num caudal baixo.  A curva ŋ-, por seu lado, mede a eficiência da bomba.  

A eficiência é a relação entre a energia hidráulica fornecida  e a energia que é utilizada.  

A eficiência depende do ponto de funcionamento da bomba,  realçando a importância de selecionar uma bomba adequada aos requisitos de caudal,  para garantir que funciona sempre na área de caudal mais eficiente.  

A seguir temos a curva P2.  

A curva P2 mede a relação entre o consumo de energia e o caudal de uma bomba.  

Para a maioria das bombas centrífugas,  o valor P2 aumenta quando o caudal aumenta.  

Por último, temos a curva NPSH.  NPSH refere a altura piezométrica absoluta útil  na aspiração e indica a pressão absoluta mínima  que deve existir no lado da aspiração de uma bomba de modo a evitar cavitação.  

A cavitação ocorre quando pequenas bolhas de vapor aparecem na bomba  pelo facto de a pressão ser demasiado baixa.  

Isto pode causar danos na bomba.  O valor de NPSH é medido em metros e depende do caudal.  

Quando o caudal aumenta, o mesmo acontece com o valor de NPSH.  E assim terminamos a nossa introdução básica às curvas de bombas.  

Obrigado pela sua participação.  

Visão geral do curso

Módulos
Módulos: 3
Tempo de duração
Tempo de duração: 20 minutos
Nível de dificuldade
Nível de dificuldade: Básico