Garantir sempre a pressão e o caudal certos

Garantir sempre a pressão e o caudal certos

Veja como as bombas distribuídas fornecem o caudal e a pressão corretos para cada circuito individual no lado da carga no sistema, garantindo a auto-equilibragem e o conforto.

Neste módulo vamos analisar detalhadamente o lado da carga e a forma como as bombas inteligentes num Sistema de Bombeamento Distribuído conseguem garantir o caudal e a pressão corretos em cada derivação do sistema.

Vamos também destacar os benefícios da auto-equilibragem e do conforto resultante do uso de bombas inteligentes em vez de válvulas. Num Sistema de Bombeamento Distribuído, o lado da carga, ou lado secundário, funciona como uma derivação autónoma auto-equilibrada, com várias bombas distribuídas autónomas inteligentes que alimentam as AHU (unidades de tratamento do ar) ou FCU (unidades de ventiloconvectores).

A água refrigerada produzida pelos refrigeradores é usada para as bobinas de refrigeração nas unidades terminais, como as AHU e FCU. As AHU e FCU recondicionam e circulam o ar para várias zonas como parte de um sistema de aquecimento, ventilação e climatização ou HVAC. As AHU estão ligadas à canalização que distribui o ar condicionado para as várias zonas do edifício e, por vezes, para zonas individuais através das FCU.

O Bombeamento Distribuído da Grundfos torna as válvulas redundantes, usando bombas inteligentes, neste caso, o circulador MAGNAde rotor húmido e isento de manutenção, com controlo integrado da velocidade variável. Para prevenir o refluxo são instaladas válvulas de retenção em cada derivação de arrefecimento caso a bomba distribuída ou a unidade terminal estejam desativadas.

Num sistema de Bombeamento Distribuído da Grundfos, os circuladores MAGNA3 podem ser instalados em duas configurações: 1. Uma única bomba dedicada por unidade terminal ou 2. Uma única bomba dedicada que serve várias unidades terminais.

Nas duas opções de configuração, o caudal baseia-se nas leituras de, respetivamente:
1. Sensor da temperatura do ar na conduta de alimentação ou
2. Sensor da pressão do líquido no tubo de retorno da água refrigerada ou o sensor da pressão interna no MAGNA3.
O MAGNA3 disponibiliza vários modos de controlo. A seleção do modo de controlo é essencial para o correto desempenho de uma aplicação de Bombeamento Distribuído. As bombas distribuídas ajustam a demanda de água através do sinal do sensor, exatamente como uma válvula de controlo da temperatura convencional.

Os modos de controlo típicos para as configurações nos tipos de instalação especificados são, respectivamente:
1. Temperatura constante ou
2. Pressão proporcional.
Ao controlar o caudal, controlamos a transferência da energia. Isto permite que as bombas distribuídas alcancem quase 80% da capacidade com apenas 50% do caudal.

No entanto, a chave para garantir o caudal ideal em cada derivação do sistema de bombeamento distribuído é o correto dimensionamento, instalação e comissionamento. Por isso, é fundamental compreender o seu sistema e aplicação para desfrutar dos benefícios da auto-equilibragem e do conforto. Para mais informações, contacte os representantes Grundfos locais.